quinta-feira, 6 de janeiro de 2011






esvaiu-lhe as forças
esvaíram-se-lhe as últimas esperanças(...)
esvai-se insensivelmente.
esvai-se em sangue


E mesmo assim a pingos de amor 
E mesmo a esperanças que lhe trazem a mim
Esvai aos poucos as gotas cristalinas de amor
Mais os olhos que lhe vê , trazem o de volta


Não há chão nem céu nem tão pouco limites pro
Que chamo de amor.
Esvai-se insensivelmente, ele não lhe vê, lhe trata
Como um ser qualquer que lhe abre a prosa de um poema


Como se trata uma paciente que lhe vem ao encontro
Mais já não quero isso e como dizer?!
Seria tosco de mais dizer? (Seria)
Seria parafernalha entender que gosto de você!?